(43) 9602-1764     contato@enfoquearapongas.com.br

Móveis pelo menor preço! 
www.movelcasa.com.br
Parcele seus móveis em até 12x Sem Juros

BR Templates
Templatee Joomla Profissional!
Templates a partir de R$ 9,90.

noticias

Servidores públicos poderão reduzir jornada de trabalho Destaque

Publicado em Economia
Servidores públicos poderão reduzir jornada de trabalho Reprodução/Web

Servidores públicos federais poderão pedir redução de jornada de oito horas diárias para seis ou quatro horas por dia, com redução proporcional da remuneração. É o que estabelece a Instrução Normativa nº 2 do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, publicada hoje (13) no Diário Oficial da União.

A medida vale para mais de 200 órgãos da administração pública federal direta, autarquias e fundações públicas federais e estabelece ainda os critérios e procedimentos relativos à jornada de trabalho, ao controle de horários na acumulação de cargos, empregos e funções, ao banco de horas e à utilização do sobreaviso para servidores públicos federais.

A redução de jornada deverá ser autorizada observado-se o interesse da administração pública, e poderá ser revertida novamente em integral, a pedido do servidor ou por decisão do órgão.

Servidores de alguns cargos e carreiras não poderão requerer o benefício, como advogados e assistentes jurídicos da Advocacia-Geral da União ou órgãos vinculados; delegados, escrivães e policiais federais; e auditores-fiscais da Receita Federal, Previdência Social e do Trabalho. Também não é permitida a concessão de jornada reduzida aos servidores efetivos submetidos à dedicação exclusiva ou sujeitos à duração de trabalho prevista em leis especiais.

Banco de horas

A adoção do banco de horas será feita pelos dirigentes dos órgãos e entidades, caso seja do interesse da administração federal. As horas extras para o banco, deverão ser autorizadas pela chefia e não poderão ultrapassar duas horas diárias, para a execução de tarefas, projetos e programas de relevância para o serviço público.

Por meio de um sistema eletrônico de frequência, as horas excedentes, além da jornada regular do servidor, serão computadas como crédito e as horas não trabalhadas, como débito. De acordo com a instrução do Ministério do Planejamento, as horas excedentes contabilizadas no banco, em nenhuma hipótese, serão caracterizadas como serviço extraordinário ou convertidas em pagamento em dinheiro.

A instrução normativa tem ainda orientações para a utilização do sobreaviso, ou seja, o período em que o servidor público permanece à disposição do órgão aguardando chamado para ir trabalhar. Para utilização desse regime, os órgãos devem estabelecer as escalas de sobreaviso com antecedência.

Nesse caso, o servidor deve permanecer em regime de prontidão, mesmo durante seus períodos de descanso, fora de seu horário e local de trabalho. Mas somente as horas efetivamente trabalhadas poderão ser contabilizadas no banco de horas.

 

Fonte: Agência Brasil

Gostou da notícia?

Compartilhe entre seus amigos e curta nossa página no Facebook!

 

 

casa do acessorio

ddt enfoque

restaurante familia lima

Colunas Recentes

Torta de amendoim

Torta de amendoim

Ingredientes: 1 ½ x de bolacha maria; 6 colheres sopa manteiga derretida; 1/3 xícara de açúcar; ...

Jesus, a fonte inesgotável

Jesus, a fonte inesgotável

O Armazém da graça de Deus Uma reflexão em Isaias 55.1-6 Deus é dono de todas as coisas. Diz a bíb...

A soberania de Deus

A soberania de Deus

Levantei-me cedo e enquanto preparava um café para os meninos irem à escola, deparei-me coma beleza ...

Tecnologia - Wilson Chavioli F.

icone enfoque

Conheça seus direitos

advocacia

Apoiadores

Extras



JoomShaper